top of page

Visão Para o Discipulado

O fim do dia se aproximava enquanto eu estava sentado sob os bambus, nosso “estúdio de gravação” designado no noroeste da Guiana, ouvindo e orando enquanto meu grupo de tradução praticava. As palavras warau flutuavam na brisa enquanto eles se preparavam para registrar sua história bíblica final. Alex Santos, um dos treinadores de alunos que trabalha conosco, abordou-me discretamente: “Vou descer o caminho e voltarei em breve. Há uma família por perto que eu gostaria de visitar. Eu concordei em ficar com o grupo e Alex rapidamente desceu o caminho e sumiu de vista. Eu ri para mim mesmo enquanto ele se afastava - esta não foi a primeira vez que fiquei com o grupo para que ele pudesse ser livre para seguir a direção do Espírito Santo.

Durante nosso treinamento de seis semanas, Alex costumava conversar com os jovens da região, convidando-os a aprender as histórias da Bíblia, fazendo perguntas difíceis e compartilhando com eles como são os verdadeiros seguidores de Cristo. Ele estava sempre em uma missão, aproveitando todas as oportunidades para levar as pessoas a Deus e conversar com elas sobre Sua história. Fiquei maravilhado com a determinação de todos os alunos com quem servimos na Guiana. Cada um deles usou os dons e talentos que Deus lhes deu para ensinar, cuidar e servir os Warau. Eles foram ensinados, treinados e discipulados nos caminhos de Cristo em um centro de treinamento bíblico patrocinado pela Frontline e, quando tiveram qualquer oportunidade, ensinaram, treinaram e discipularam outros.

TPor meio dos alunos, Deus me ensinou como alcançar o mundo para Cristo é uma meta realista dentro do escopo do verdadeiro discipulado. Nunca entendi muito bem como Jesus, com apenas três anos para treinar Seus seguidores, poderia ter impactado o mundo da maneira que fez. Freqüentemente, me preocupo pensando: “Bem, isso é apenas porque Ele era o Filho de Deus” e, portanto, não pode ser reproduzido. O que vi nos alunos, porém, foi esse mesmo nível de discipulado replicado com os jovens indígenas.


Muitos dos alunos são seguidores de Cristo há pouco tempo e, mesmo assim, ensinam a Palavra de Deus, falam com convicção e modelam um estilo de vida para promover o Reino de Deus. Os alunos praticam um princípio importante do discipulado: simplesmente ensinar aos outros o que o Espírito Santo lhes ensinou. Depois de apenas alguns anos de discipulado e treinamento na escola bíblica, eles transbordam de visão do chamado que Deus tem em suas vidas para expandir Seu Reino. Gostei de conversar com eles sobre seus sonhos e ouvir sobre seu desejo de continuar na visão de impactar jovens para mudar o mundo. E a melhor parte? Eles vão mudar o mundo. Eles já impactaram pessoas em suas comunidades e seu impacto está se expandindo para um nível regional e até nacional.


Pensar em como esses jovens mudarão suas comunidades e nações para Cristo faz meu coração arder de emoção. Vejo que Deus não apenas está abrindo portas na Guiana e no Brasil para o Evangelho, mas também que uma expansão e visão semelhantes são possíveis nos Estados Unidos. Saí da Guiana animado com o que Deus está fazendo por meio desses alunos, mas também ansioso para compartilhar essas histórias com familiares e amigos nos Estados Unidos que desejam ver o Reino de Deus expandido nos jovens e por meio deles. Os relacionamentos que formei enquanto servia com os alunos na Guiana me ensinaram uma lição importante. Mudar o mundo e expandir o Reino de Deus não é uma meta inatingível e irreal. Está acontecendo em todo o mundo através de corações dispostos. Cada um de nós — inclusive eu — é chamado a participar da expansão do Reino de Deus simplesmente compartilhando e ensinando aos outros como fomos ensinados.

ความคิดเห็น


bottom of page